Janaina Pereira

novembro 18, 2008

Atualização profissional

Filed under: Economia — janapereira @ 11:33 am

Aumentar os conhecimentos pessoais e profissionais pode ser um grande diferencial no mundo corporativo. Saiba porque os cursos melhoram a capacidade empreeendedora de quem está começando ou já possui um negócio

Janaina Pereira, revista Meu Próprio Negócio, edição 65 / julho 2008

Há algumas décadas, quem se graduava em curso superior considerava que ali estava concluída a fase de estudos, iniciando, assim, o período da experiência profissional. Também era comum pessoas que não passavam pelos bancos acadêmicos e entravam direto no mercado de trabalho, sem uma formação específica. O mundo corporativo tinha outro olhar para o profissional e para o empreendedor. As oportunidades eram diferentes, o conhecimento adquirido durava mais e especializar-se em determinada área não era fundamental. Mas este panorama mudou muito desde então.

Hoje não há dúvidas de que estudar é mais do que uma etapa da vida, mas uma constante ao longo de toda a carreira. A atualização profissional deixou de ser uma opção para ser também uma condição e uma necessidade tanto para o colaborador como para o empresário. Segundo Emerson Moraes Vieira, gerente de educação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae – SP), o maior problema da mortalidade entre as micro e pequenas empresas é a falta de conhecimento do empreendedor na hora de começar o negócio. “As pessoas não tem qualificação, não sabem o que querem ou querem resultado imediato e acabam montando uma empresa que logo fecha”, explica.

O Sebrae oferece cursos de aperfeiçoamento profissional voltados, exclusivamente, para os micro e pequenos empresários. “Estes cursos ajudam o empreendedor a encontrar o que ele precisa. Quem está começando procura muito, porque ele até pode ter a idéia do negócio mas, às vezes, não sabe como montá-lo. Aqueles que já estão no mercado têm outro foco, querem incrementar a empresa ou crescer mais”, informa Vieira. Ele aponta os cursos de comportamento empreendedor e de gestão como os mais procurados, mas diz que todos aprimoram as qualidades dos novos e futuros empresários.

Procura

A procura por cursos para o aperfeiçoamento profissional está aumentando, mas ainda são poucos empreeendedores que se habilitam a ampliar os conhecimentos. César Kyn D’Ávila, diretor pedagógico da Interactive Brasil, de São Paulo, primeira franquia de cursos na área de desenvolvimento pessoal e profissional, informa que, em pesquisa realizada no final de 2007, a empresa detectou que 94% dos profissionais necessitam de cursos de desenvolvimento pessoal, mas apenas 15% fazem cursos extras. “A pesquisa ajudou a reforçar a nossa grade, e agora valorizamos mais cursos como o que ensina a montar uma equipe, feito in company. É o que as pessoas que querem estudar estão buscando, melhorar os negócios que elas já têm”, analisa D’Ávila.

Flávio Quintela, diretor de franchising da Interactive Brasil, acha que a procura tende a aumentar porque muitas pessoas se consideram desqualificadas mas adverte que, nem sempre, o problema é técnico. “ Às vezes a dificuldade do empreeendedor está relacionada a sua postura. Quem não consegue se ‘vender’ bem, passa uma imagem ruim. Os cursos para aperfeiçoamento profissional são cheios de possiblidades, permitindo ao empreendedor aprender desde marketing pessoal a oratória.”

Teoria e prática

As universidades também estão investindo em cursos voltados aos empresários. O Coppead, Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação em Administração de Empresas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), lançou este ano um curso de extensão em Empreendedorismo para recém-formados, alunos cursando os dois últimos anos da graduação e profissionais que desejam adquirir conhecimento nesta área. A metodologia é teórico-prática, com ênfase no enfoque participativo. Entre as disciplinas básicas estão Gestão Empreendedora, Marketing Básico, Introdução à Contabilidade e Custos, Direito Aplicado a Negócios e Gestão de Pessoas.

Segundo a coordenadora do curso, Mônica Rodrigues, o curso, que está com boa procura, oferece disciplinas com conceitos básicos e atuais da administração aliadas a outras voltadas para o desenvolvimento de habilidades e competências empreendedoras. Dessa forma, o aluno terá os conhecimentos específicos e ainda uma visão global da empresa e da integração entre as diversas áreas que envolvem a administração de pequenos negócios. Além disso, poderá assumir posições que envolvam liderança, coordenação de equipes, tomada de decisões e avaliação de oportunidades e riscos.

É um curso estruturado para atender tanto a necessidade daqueles que desejam iniciar um negócio próprio quanto das empresas que necessitam contratar profissionais com habilidades empreendedoras que possam contribuir pró-ativamente para acelerar as inovações nas organizações”, afirma Mônica, acrescentando que as pessoas deveriam buscar qualificação constantemente, de forma a adaptar-se às mudanças contínuas do mercado.

MBA

O mercado de franchising, em ascensão no Brasil, também está atento a atualização de seus profissionais. A Fundação Instituto de Administração (FIA), em parceria com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), lançou em São Paulo o primeiro MBA Gestão de Franquias, coordenado pelo Programa de Administração de Varejo (PROVAR), com início previsto para o mês de agosto.

O diretor executivo da ABF, Ricardo Camargo, acha que o curso vem para melhorar o setor, que sente falta de qualificação em gerenciamento de franquias e, por ser um universo específico, precisa de profissionais especializados. “Quem trabalha nesta área precisa estar bem-informado. Não pode pensar somente na expansão, também tem que pensar na manutenção. Este MBA foi criado para melhorar a qualidade dos profissionais do setor”, informa Camargo.

Cláudio Felisoni de Angelo, coordenador do PROVAR, acha que o MBA amplia os horizontes de percepção e interpretação da realidade ao mesmo tempo em que auxilia os participantes a partir dos conceitos à gestão dos negócios. “No dia-a-dia, a velocidade das operações obriga os profissionais de gestão a adotarem comportamentos repetitivos. Esta postura, se um lado facilita e torna mais ágeis as respostas, pode impedir que se identifiquem outros caminhos, talvez mais apropriados. Um programa como este MBA pode contribuir para identificar alternativas e consolidar técnicas mais adequadas”, analisa de Angelo.

Conhecimentos

O profissional que deseja ampliar seus conhecimentos deve estar antenado a tudo o que acontece na sua área e, a partir daí, atualizar-se. Essa é a opinião de Selene Ferreira, diretora de expansão da Universidade Corporativa, do Rio de Janeiro, franquia que disponibiliza cursos voltados à atualização profissional e que possui unidades em Campinas e São Paulo. “Infelizmente, o empreendedor brasileiro, pela morosidade dos cursos convencionais, acabam “tocando” o negócio por pura intuição. Por isso, muitas empresas fecham antes mesmo de completar cinco anos de atividades. O que mais ouvimos hoje é a escassez de profissionais com qualificação específica real. É preciso buscar constantemente a atualização”, diz Selene, citando que, além dos cursos de gestão empresarial, idiomas e tecnologia também são setores que devem ser estudado pelos empreendedores. “Mesmo quem já possui um negócio precisa se reciclar. É fundamental estar de olho no mercado.”

Alguns empreendedores já têm consciência da importância desses cursos e não perdem tempo para se atualizar. É o caso de André Belchior, dono da Premium, uma empresa de acessórios automotivos de Campinas (SP), que buscou nos estudos um aumento de conhecimento para seu trabalho. “Tive um negócio que não deu certo, então resolvi fazer um curso de gerenciamento de negócios antes de abrir minha atual empresa. Depois, para atuar melhor na área que escolhi, fiz um curso de marketing e vendas. Os cursos foram necessários para meu trabalho render melhor”, conta Belchior.

O empresário acha que todo empreeendedor deve buscar a qualificação pessoal e profissional. “As pessoas montam uma empresa para ficar rico, querendo dinheiro e sucesso, mas precisam saber o que estão fazendo. Os cursos ajudam a entender o funcionamento do negócio. Pessoas altamente talentosas nem sempre se dão bem. Existem habilidades que são importantes serem desenvolvidas, e muitos cursos ajudam neste sentido”, diz Belchior, que aponta a orientação dentro da área escolhida como o maior benefício que um curso pode trazer ao empreeendedor.

COLABORARAM

Associação Brasileira de Franchising (ABF), www.portaldofranchising.com.br; Coppead, www.coppead.ufrj.br, (21) 2598-9898; Fundação Instituto de Administração (FIA), www.fia.com.br; Interactive Brasil, www.interactivebrasil.com.br, (19) 3249-0580; Premium Acessórios Automotivos, www.premiumacessorios.com.br, (19) 3213-8300; Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa, www.sebraesp.com.br, 0800 – 7280202; Universidade Corporativa, www.ucep.com.br, (21) 2423-4441; (19) 3203- 0351

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: